Saturday, January 10, 2009

Parigi - Clássico, bom e caro.

São Paulo é uma cidade com tantas opções de restaurantes que as vezes você não sabe nem por onde começar, mas todos que comem em São Paulo com freqüência sabem que existem duas categorias: restuarantes para serem pagos na física e os da jurídica. Esta semana eu voltei em um clássico da segunda categoria o Parigi, mais uma experiência gastronômica típica da famílias Fasano.

O Parigi fica na movimentada Rua Amuri que tem uma coleção de restaurantes que faria inveja a qualquer cidade de médio porte. Em uma esquina com um ambiente escuro, cortinas brancas que deixam passar um pouco da luz externa e móveis pesados e escuros, fazendo uma releitura mais chic de uma brasserie. O serviço como em todos os empreendimentos da família é praticamente impecável.

O couvert que chega a mesa rapidamente é simples e delicioso uma bruschetta de tomates vermelhos suculentos e levemente doces e manjericão, sob uma torrada no ponto de crocância, que estala na sua boca contrastando com o tomate. Além disso, queijos cremes e um pão italiano que é trocado discretamente quando ele começa a ficar frio. Para entrada eu fiquei com uma salada verde e tomates, simples, com um vinagret que um toque distante do amargo do vinagre, e folhas jovens que evitam aquele talo do alface muito duro e impossível de dobrar.

Para o prato princicipal dessa vez eu optei pela pescada amarela com um molho de tomates e alcaparras que estava fresco cozido no ponto quase perfeito. O molho era uma combinação da leveza e doçura dos tomates com o gosto marcante das alcaparras, o incrível é que o resultado final não era forte de mais.

Mas o prato que eu mais gosto é a costela de vileta milanesa a lá Fasano, esta vem ainda levente presa no osso, mas já em forma de um paillard, levemente empanado, ao contrário do milanesa normal que cobre a carne toda com uma capa de milanesa, lá é uma cobertura mais leve e menos gordurosa mais ainda sequinha, a carne da vitela é leitosa e macia. Para acompanhar um risoto de açafrão, como esperado cozinhado na perfeição, cremoso mas com o gosto marcante e agudo do açafrão ao fundo, que contrasta com a melosidade da carne de forma espetacular.

Não como sobremesas na jurídica, não sei porque, mas quase que parece uma tradição em almoços de trabalho. Mas os biscoitnhos do café são tão bons que acho que as sobremesas devem ser boas. O único “problema” é o preço, que somente empresas podem pagar, acabam afastando a maioria das pessoas desse delícia clássica.

Parigi
Rua Amauri, 275
São Paulo - SP, 01448-000, Brazil
Tel - 11 3167-1575 

3***
$$$$

2 comments:

Raquelita said...

"Não como sobremesas na jurídica" é uam frase mt boa.

Tuca said...

hahahahah lendo agora também achei engraçado... mas é a mais pura verdade.... não como nunca.. a não ser em jantares!

A